Connect with us

MUNDO CRISTÃO

Propostas que retiravam direitos dos pastores não foram votadas na AGO da Ciadseta

Published

on

Propostas que retiravam direitos dos pastores não foram votadas na AGO da Ciadseta

Da redação JM

Mesa Diretora da Ciadseta-TO durante plenária na 78ª AGO. Foto: Ciadseta Facebook

As propostas de alterações no Estatuto Social da Convenção Ciadseta que alteravam direitos dos ministros da entidade como, por exemplo, jubilação compulsória e sem remuneração aos 70 anos, foram retiradas das votações que ocorreriam na 78ª AGO realizada durante os dias 05 a 08 de dezembro de 2019 na cidade de Colinas – TO.

Divulgadas pelo JM Notícia, a minuta criada pela Comissão de Reforma e Adequação do Estatuto da Convenção propunha uma série de alterações polêmicas sobre mudanças nos direitos dos ministros (Confira no link).

+ Convenção ligada à CGADB propõe jubilação compulsória aos 70 anos e sem remuneração

+ Presidente da Ciadseta critica propostas da Comissão para retirada de direitos dos pastores e promete melhorias

Dentre as propostas apresentadas pela Comissão, estava a jubilação automática e não-remunerada aos ministros que completem 70 anos, conforme consta no artigo 21, § 2º – A jubilação não gera ao jubilado qualquer direito a recebimento de valores”, diz a redação da minuta.

VEJA TAMBÉMConvenção do Tocantins descredencia 428 Ministros Evangélicos por faltarem as AGOs

Ao JM Notícia, fontes ligadas à Convenção informaram que as mesmas sequer foram colocadas em pauta durante a AGO, mas ressaltaram que os ministros não podem deixar de observar  o andamento deste processo, pois as mesmas ainda não foram retiradas da minuta do documento que consta no site oficial da Ciadseta.

Presidente garante direitos

O pastor Paulo Martins Neto declarou dias antes da AGO que as propostas não procediam e afirmou que ainda está na liderança e enquanto estiver “jamais isso irá acontece”.

Martins ainda disse em mensagem enviada a um grupo de pastores via aplicativo de mensagem que o que teria a propor na verdade aos ministros seria uma série de benefícios. Entre eles, um fundo de reserva para fazer face às despesas com jubilações, assegurar um seguro de vida para os pastores e também retirar qualquer alusão a limite de idade para a carreira ministerial.

O pastor criticou a proposta da Comissão e tratou o fato da jubilação compulsória e sem remuneração como mera “especulações” e ressaltou que isso não leva “a nada a não ser causar tumulto e instabilidade à nossa igreja. É obra maligna”.

VEJA TAMBÉMEncontro de Líderes da CIADSETA acontecerá em Araguaína; confira

Confira abaixo as partes das minutas com as referidas alterações propostas:

  • imagem14-12-2019-22-12-29

    imagem14-12-2019-22-12-29

  • imagem14-12-2019-22-12-31

    imagem14-12-2019-22-12-31

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2019 Noticia Gospel

%d blogueiros gostam disto: